Pular para o conteúdo principal

Destaques

Broa Caxambu (bolacha de fubá)

Acredito que você ja comprou nas padarias aquelas bolachas de fubá muito gostosas para o café da manhã ou da tarde, esta é a receita delas.

Experimente, é muito fácil de fazer.

Ingredientes:

500 gramas farinha de trigo 500 gramas fubá 500 gramas açúcar refinado 1 colher (sopa) rasa de fermento em pó 1 colher (chá) sementes de erva-doce 5 colheres (sopa) manteiga sem sal (100g)3 ovos 1 ovo para pincelar 125 gramas de margarina  
Preparo:

Peneire as farinhas.
Coloque as farinhas em uma bacia, acrescente o açúcar, o fermento e a erva doce, misture bem.
Adicione a manteiga e vá misturando com as pontas dos dedos até incorporar bem.
Em seguida adicione os ovos e misture até obter uma massa homogênea bem firme como mostra a foto (se necessário acrescente um pouquinho de água para chegar no ponto)
Unte a as assadeiras.
Modele as broas em forma de bolas, achate levemente deixando com um formato de um disco, e vá arrumando uma a uma nas assadeiras.
Misture uma gema com uma colher de café forte e …

O Pardalzinho


Era uma vez um pardalzinho que odiava ter que voar para o sul por causa do inverno.
Ficava tão apavorado com a idéia de deixar seu lar, que decidiu adiar a viagem até o último
momento possível.
Depois de se despedir carinhosamente dos seus amigos pardais que partiram, voltou a seu ninho
e ainda ficou mais três semanas.
Finalmente, o tempo se tornou desesperadamente frio e ele não pode mais adiar.
Quando o pardalzinho partiu e iniciou o seu voo para o sul, começou a chover. Rapidamente
começou a criar gelo sobre suas asinhas.
Quase morto de frio e exaustão, foi perdendo altura e caiu por terra num pátio de estrebaria.
Quando estava exalando o que pensava ser seu último alento, um cavalo saiu da estrebaria e
virando o traseiro em sua direção, recobriu o pardalzinho de merda.
A princípio, o pardal não podia pensar noutra coisa a não ser que daquele modo era horrível
 morrer: todo cagado. Porém, quando a merda começou a subir e entrar em suas pernas e penas,
aquela começou a aquecê-lo e a vida recomeçou a voltar a seu corpo.
Ele descobriu que tinha espaço suficiente para respirar.Subitamente o pardalzinho sentiu-se feliz
 e começou a cantar.
Naquele instante, um grande gato entrou no pátio da estrebaria e, ouvindo o gorjeio do
passarinho remexeu o monte de merda para descobrir de onde vinha o som.
O gato descobriu a ave e a comeu.
Esta estória contém 4 ensinamentos morais:
1. Nem sempre aquele que caga em cima de você é seu inimigo;
2. Nem sempre aquele que tira você da merda é seu amigo;
3. Desde que você se sinta quente e confortável, mesmo que seja num monte de merda,
CONSERVE O BICO FECHADO;
4. Quem esta na merda não canta.


Postagens mais visitadas